Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/03/16 às 14h09 - Atualizado em 7/11/18 às 16h45

Titulares do Executivo assinam acordo de entregas para 2016

COMPARTILHAR

Parte da gestão estratégica do governo, documentos trazem resumo de ações prioritárias de cada pasta para o ano

Na manhã desta segunda-feira (29), secretários de Estado e dirigentes de entidades da administração direta e indireta do governo de Brasília oficializaram o compromisso com as principais entregas para 2016, de acordo com cada área de interesse. “Temos que nos mobilizar, trabalhar em cooperação e diálogo constante com todos os órgãos que formam o Executivo”, ressaltou o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, em solenidade no Salão Nobre do Palácio do Buriti.

Durante dois meses, os acordos firmados hoje diretamente com o chefe do Executivo foram apresentados pelos titulares de cada pasta à Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, responsável pelo trabalho operacional. Os textos apresentam obras, ações e programas prioritários a ser lançados ou concluídos até o fim do ano. Foram assinados 17 documentos referentes a 17 secretarias e a 23 empresas e autarquias. “Essa é a melhor forma de alinhar nossas agendas e manter o foco na busca desses objetivos”, reforçou Rollemberg.

De acordo com a titular de Planejamento, Leany Lemos, os textos partem de um modelo de gestão estratégico de governo e são instrumentos essenciais para que a pasta monitore o desenvolvimento de políticas públicas específicas. “O documento serve para apontar prioridades, o que é fundamental para pensarmos a alocação dos recursos.” Eventuais mudanças ou atrasos em licitações e licenças, alvarás e outros trâmites burocráticos podem fazer com que as entregas não sejam concluídas no ano proposto. “Nesses casos, as metas passam para as prioridades na agenda do ano seguinte”, explicou a secretária.

Para acompanhar os objetivos, o Planejamento faz reuniões mensais com cada pasta. Áreas consideradas prioritárias — saúde, infraestrutura, mobilidade, segurança pública, educação — são monitoradas quinzenalmente.

2015
No ano passado, com o início da atual gestão, o pacto com as entidades foi firmado em julho. “Passamos os primeiros seis meses de 2015 monitorando agendas de risco do governo”, esclareceu a secretária de Planejamento. O projeto-piloto seguia as diretrizes Plano Plurianual (PPA) 2012-2015, elaborado na gestão passada, o que exigiu maior planejamento estratégico e gestão para adequar as prioridades do atual governo. A meta de execução chegou a 46%, e as ações não concluídas entraram na agenda de 2016.

Acesse a apresentação feita durante a solenidade desta segunda-feira (29).

Leia também...