Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/01/15 às 13h45 - Atualizado em 7/11/18 às 16h02

Secretaria define plano de contingência para mobilidade

COMPARTILHAR

Secretaria define plano de contingência para mobilidadeFoto: Tony Winston/Agência Brasília-19.1.2013

Medida que possibilita a substituição de ônibus parados em Brazlândia também poderá ser usada em outras situações de emergência

BRASÍLIA (22/1/2015) — A fim de minimizar o impacto sofrido pela população durante as greves do setor rodoviário, a Secretaria de Estado de Mobilidade concluiu nesta quinta-feira (22) a redação de uma portaria que permitirá o remanejamento emergencial de veículos das operadoras que atuam nas cinco bacias de ônibus de Brasília. Assim, em caso de paralisação em uma bacia, a frota poderá ser reforçada por ônibus das outras quatro. O texto, que institui o Plano de Ação Emergencial do Sistema de Transporte Público Coletivo, será publicado na edição de amanhã do Diário Oficial do Distrito Federal .

“Hoje, uma empresa só pode operar na sua bacia. Agora, em casos de emergência, permitiremos que uma operadora atue também na bacia da outra”, resume o secretário de Mobilidade, Carlos Henrique Tomé. De acordo com o texto, as empresas serão obrigadas a deslocar os veículos para outras bacias, quando solicitadas, até o limite de 25% da frota, e serão remuneradas conforme os respectivos contratos de concessão.

Brazlândia
Já nesta sexta-feira, a portaria será testada em Brazlândia. Serão colocados em circulação 20 ônibus de empresas que não atuam originalmente na região administrativa. Eles vão substituir os da cooperativa Alternativa, parados desde 7 de janeiro. Os veículos percorrerão as chamadas linhas longas, entre Brazlândia e o Plano Piloto.

O novo dispositivo legal poderá ser aplicado em situações semelhantes nas demais regiões administrativas, quando necessário. “Estamos abertos ao diálogo [com grevistas]. O que não podemos permitir é que a população fique desassistida”, explica Tomé.