Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/05/14 às 14h56 - Atualizado em 30/05/14 às 14h56

Expresso DF iniciará fase de testes em Santa Maria

COMPARTILHAR

Foi inaugurado, nesta quinta-feira (29), o último viaduto do complexo viário do Expresso DF Sul. A obra, localizada no quilômetro zero da BR-040, onde antes funcionava o posto da Polícia Rodoviária Federal, permitirá que, a partir da próxima segunda-feira, 2º de junho, seja iniciada a operação “Branca”, no sentido Santa Maria-Plano Piloto.

“Esse viaduto que estamos entregando vai dar mais rapidez, agilidade e segurança, porque não haverá mais o cruzamento da DF-251 com a DF-003, como era feito antes. Quem fazia esse percurso agora vai passar por cima de um dos viadutos, e com isso estamos desafogando um acesso importante para a nossa cidade”, frisou o governador Agnelo Queiroz em visita ao local.

O novo viaduto, que custou R$ 15 milhões e demorou seis meses para ficar pronto, tem 40 m de comprimento e beneficiará cerca de 70 mil motoristas que trafegam por esse ponto da BR-040 diariamente. 

Além de fiscalizar a obra e entregá-la à população, o governador anunciou que a operação “Branca” em execução no percurso do Gama ao Plano Piloto será ampliada e, no dia 30 de junho, o sistema Expresso DF Sul, nesse trecho, entrará em operação comercial. Esse fato coloca Brasília, cidade-sede da Copa do Mundo, como uma das mais avançadas no quesito mobilidade.

“Brasília tem uma posição ímpar em relação às demais cidades-sede da Copa, sem desmerecer, logicamente, as demais. É uma posição confortável, porque temos um conjunto de obras que, apesar de não estarem na matriz da Copa, são legados para Brasília, como o Expresso DF”, frisou o vice-governador Tadeu Filippelli.

Ronaldo Paiva, 79 anos, é morador do Gama e foi um dos que optou pelo novo modelo de locomoção. Ele, que antes gastava 1h30 no trajeto até o centro da capital federal, agora, elogia a possibilidade de economizar 50 minutos ao fazer o mesmo percurso, mas utilizando os ônibus.

“Não andava mais de ônibus porque a situação estava complicada. Agora, esse trajeto é feito bem mais rápido. Foi uma mudança muito grande e melhorou muito a vida de quem mora naquela região”, opinou Paiva.

Para a estudante Thaís Cristina de Assis, o principal diferencial do Expresso DF – Eixo Sul é a comodidade proporcionada ao usuário. Ao todo, o sistema é composto por 100 veículos, sendo 38 não articulados e 62 articulados, com capacidade para transportar até 130 passageiros.

“Além de ser mais rápido do que os ônibus que tínhamos antes, estes são mais cômodos. Às vezes o percurso dura até menos de 40 minutos. Ele é tão confortável que dá até para dormir durante a viagem do Gama ao Plano Piloto, dá para descansar. Isso é bom para todos”, aprovou a estudante.

Em plena operação, o Expresso DF – Eixo Sul, que é composto por dois terminais, 10 estações e 10 passarelas, transportará cerca de 13 mil passageiros, por hora, em cada sentido, nos períodos de pico. Diariamente, pela previsão do GDF, os 43km de corredores exclusivos beneficiarão 272 mil pessoas moradoras de Santa Maria, Gama e Park Way.

AVANÇO – As melhorias no transporte público, que já fazem parte da realidade dos moradores do Gama, e em alguns dias fará dos de Santa Maria, também serão ampliadas e contemplará outras regiões administrativas.

Com o apoio do governo federal, o Executivo local colocará em execução obras de mobilidade que impactarão diretamente na qualidade de vida da população, com a construção de novos sistemas inteligentes de transporte de passageiros.

De acordo com informações da Casa Civil do GDF, o Expresso DF – Eixo Norte, que ligará a Rodoviária do Plano Piloto e o futuro terminal da Asa Norte a Sobradinho e Planaltina, deverá ter as obras iniciadas ainda no 2º semestre deste ano. Esse sistema, que será o maior do DF, tem investimento de R$ 1,06 bilhão.

O Expresso DF – Eixo Sudoeste, por sua vez, atenderá as regiões do Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Arniqueiras e Área de Desenvolvimento Econômico (ADE), localizada em Águas Claras. A obra terá R$ 46,4km de extensão.

Já o Eixo Oeste, que atenderá uma média de 445 mil pessoas, deverá sair do papel também neste segundo semestre e custará R$ 10 milhões. O novo corredor contará com um túnel de aproximadamente 1km embaixo da Avenida Central de Taguatinga -pista que liga a EPTG à Avenida Elmo Serejo.

Além disso, o projeto prevê o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas nas principais vias de acesso a Taguatinga, como a Hélio Prates, Comercial Norte, Samdú e Estrada Parque Indústrias Gráficas (EPIG) e beneficiará também os moradores de Ceilândia.

Confira as informações do sistema Expresso DF:

edição BRT copa v2


Fonte: Agência Brasília